07/10/2007

I Feira de Literatura: Uma "mala" de ideías.


Realizamos no dia 4 de outubro nossa I Feira de Literatura, no Dia Municipal da Poesia, abrindo o 21ª Salão Nacional de Poesia Psiu Poético.
O que dizer deste dia "Presente" para alunos, educadores e comunidade. Presente que faz suspirar a alma de tanta felicidade. A arte poética estampada em casa sorriso, em cada expressão das crianças, jovens e adultos dava um clima especial que aromatizava cada tenda.
Se o espaço Psiu Poético e único em todo país e se ele contém as mais diversas manifestações poéticas, neste dia ele também foi PAI.
O Psiu Poético adotou de forma generosa a I Feira de Literatura da Rede Municipal. Com ela levou todos os nossos alunos poetas e suas “malas” repletas de sonhos e idéias.
Com o tema Montes Claros Cidade Imaginária, o Psiu Poético traz as mais diversas manifestações poéticas e culturais para continuidade das comemorações aos 150 anos de emancipação do nosso município.
As Unidades Educacionais do Município ainda inspiravam e espiravam os 150 anos de Montes Claros por suas salas, cantinas, corredores, pátios, quadras, bibliotecas, laboratórios de ciências, laboratórios de informática e por toda comunidade, quando foram convidadas a expor a produção dos trabalhos literários e artísticos coletados ao longo do ano.
O que dizer? A resposta estava na Praça da Matriz. Tentarei e tenho certeza que pecarei ao reproduzir as etapas deste acontecimento. Que me perdoem!
Não poderia deixar de iniciar com estas palavras inscritas em uma lembrança recebida em uma das tendas:
“Viajar pela leitura sem rumo, sem intenção. Só para viver a aventura que é ter um livro nas mãos. É uma pena que só saiba disso quem gosta de ler. Experimente! Assim, sem compromisso, você vai me entender. Mergulhe de cabeça na imaginação!” Clarice Pacheco.Diferentes linguagens para produção das apresentações foram realizadas pelos alunos, professores, palhaços, poetas, artistas, contadores de histórias e outros tantos.
Peças de teatro em dois palcos, tenda de contação de histórias, músicas, performances de poetas inscritos no psiu, dança, apresentação e produção de Livros Virtuais na tenda da informática educacional.
O Evento como um todo será relatado aqui, através de fotos e esperamos que gostem!Click amador!Mas o que não faz uma máquina digital, não é?
Agradeço de forma especial, a toda equipe da tenda da Informática Educacional. Apesar de tantos ventos soprando e uma previsão de tempestade, tudo acabou bem. O esforço de todos fez com que o resultado dos trabalhos fosse abençoado com a calmaria.
Vou dar uma parada para explicar o uso do termo “mala” no início. Hoje, dia 5 de outubro, participei de uma programação única: Poesia Circular. Uma proposta de interação entre o Poeta e Estudantes. Uma verdadeira viagem uma “ponte” entre poeta e pequenos poetas nas escolas. Uma caravana da SMEEL acompanhou vários atores e poetas às escolas da rede municipal. Foi um prémio para mim, acompanhar dois grandes artistas do psiu: o “mercador de lirismos” que carrega sempre uma mala (bem antiga) e seu mascote, o sapo (esqueci o nome, desculpe) e o ator Deomído Macedo que representa o velhinho Baltazar. Sem comentários. Foi 10!. Tudo para ser feliz (não é Fatinha?). Portanto, “mala” são arquivos de idéias, sonhos e esperanças de um amigo que viaja pelo mundo através da poesia.

Foto: Márcia Frota
aluno Hugo em entrevista com autores

Um comentário:

Lúcia Maria disse...

O blog está ótimo. A citação de Clarice Pacheco é muito apropriada
ao tema tratado: a valorização da leitura.