10/10/2007

Dia da Criança

Como surgiu o Dia da Criança?

Ficou curioso? Clique aqui...

Presente para Marquinho(1 ano), para Paulo(10) anos, para Lalinha (7 anos)...
Será que este dia é só para dar presentes?

Mais que presentes, festas com palhaços, balas e chocolate, o mundo deveria pensar nos direitos das crianças. Direitos garantidos por lei. Direito a vida não respeitado por uma mãe. Direito ao respeito, a dignidade, a proteção, a saúde, ao amor e mesmo assim, muitas crianças estão vagando pelas estradas, caminhões e carvoeiras. Não é necessário dizer muito.

Onde estão os deputados? Foi justamente um “colega” de classe que teve a ideia de criar o dia da criança, na década de 20. Qual a importância deste dia? Para quem é importante? Se comemorado às custas de compras e compras, pode-se imaginar quem ganha.

No dia 20 de Novembro, comemora-se o Dia Universal das Crianças, dia da aprovação da Declaração dos Direitos das Crianças. Onde está a manifestação popular para consagrar e cobrar os direitos estabelecidos neste "papel"?
Vale apena refletir sobre a responsabilidade de cada um, diante esta declaração.

De qualquer forma, para você criança "FELIZ DIA DAS CRIANÇAS".
Que dia 12 de outubro, um lindo “livro” chegue até você. Não será necessário está embrulhado em papel presente. A beleza estará dentro dele.

Um beijo legal aos meus "netinhos de coração": Breno e "Tefinha".

07/10/2007

I Feira de Literatura: Uma "mala" de ideías.


Realizamos no dia 4 de outubro nossa I Feira de Literatura, no Dia Municipal da Poesia, abrindo o 21ª Salão Nacional de Poesia Psiu Poético.
O que dizer deste dia "Presente" para alunos, educadores e comunidade. Presente que faz suspirar a alma de tanta felicidade. A arte poética estampada em casa sorriso, em cada expressão das crianças, jovens e adultos dava um clima especial que aromatizava cada tenda.
Se o espaço Psiu Poético e único em todo país e se ele contém as mais diversas manifestações poéticas, neste dia ele também foi PAI.
O Psiu Poético adotou de forma generosa a I Feira de Literatura da Rede Municipal. Com ela levou todos os nossos alunos poetas e suas “malas” repletas de sonhos e idéias.
Com o tema Montes Claros Cidade Imaginária, o Psiu Poético traz as mais diversas manifestações poéticas e culturais para continuidade das comemorações aos 150 anos de emancipação do nosso município.
As Unidades Educacionais do Município ainda inspiravam e espiravam os 150 anos de Montes Claros por suas salas, cantinas, corredores, pátios, quadras, bibliotecas, laboratórios de ciências, laboratórios de informática e por toda comunidade, quando foram convidadas a expor a produção dos trabalhos literários e artísticos coletados ao longo do ano.
O que dizer? A resposta estava na Praça da Matriz. Tentarei e tenho certeza que pecarei ao reproduzir as etapas deste acontecimento. Que me perdoem!
Não poderia deixar de iniciar com estas palavras inscritas em uma lembrança recebida em uma das tendas:
“Viajar pela leitura sem rumo, sem intenção. Só para viver a aventura que é ter um livro nas mãos. É uma pena que só saiba disso quem gosta de ler. Experimente! Assim, sem compromisso, você vai me entender. Mergulhe de cabeça na imaginação!” Clarice Pacheco.Diferentes linguagens para produção das apresentações foram realizadas pelos alunos, professores, palhaços, poetas, artistas, contadores de histórias e outros tantos.
Peças de teatro em dois palcos, tenda de contação de histórias, músicas, performances de poetas inscritos no psiu, dança, apresentação e produção de Livros Virtuais na tenda da informática educacional.
O Evento como um todo será relatado aqui, através de fotos e esperamos que gostem!Click amador!Mas o que não faz uma máquina digital, não é?
Agradeço de forma especial, a toda equipe da tenda da Informática Educacional. Apesar de tantos ventos soprando e uma previsão de tempestade, tudo acabou bem. O esforço de todos fez com que o resultado dos trabalhos fosse abençoado com a calmaria.
Vou dar uma parada para explicar o uso do termo “mala” no início. Hoje, dia 5 de outubro, participei de uma programação única: Poesia Circular. Uma proposta de interação entre o Poeta e Estudantes. Uma verdadeira viagem uma “ponte” entre poeta e pequenos poetas nas escolas. Uma caravana da SMEEL acompanhou vários atores e poetas às escolas da rede municipal. Foi um prémio para mim, acompanhar dois grandes artistas do psiu: o “mercador de lirismos” que carrega sempre uma mala (bem antiga) e seu mascote, o sapo (esqueci o nome, desculpe) e o ator Deomído Macedo que representa o velhinho Baltazar. Sem comentários. Foi 10!. Tudo para ser feliz (não é Fatinha?). Portanto, “mala” são arquivos de idéias, sonhos e esperanças de um amigo que viaja pelo mundo através da poesia.

Foto: Márcia Frota
aluno Hugo em entrevista com autores

Um pouquinho do LAEI na PRAÇA.

RETRATO DE FAMÍLIA

Saudades...

SÉRIE ENTREVISTA

Entrevistador: Elisane Pereira Almeida, natural de Guanambi-BA
Idade: 23 anos
Universidade Estadual de Montes Claros – UNIMONTES
Curso de Letras Português – 2º período
Escritor entrevistado:

Mírian Carvalho

Natural de Corinto-MG e quando veio para Montes Claros ainda não existiam muitos bairros, tantos prédios. Teve uma infância muito feliz, participava de teatro e escrevia muito em diários, os livros sempre a fascinaram, gostava de ler Monteiro Lobato, os poemas de Olavo Bilac, Lúcia Casa Santa, Manoel Bandeira e os poemas de Cecília Meireles e Castro Alves, estudou no Grupo Gonçalves Chaves, quando tinha quinze anos gostava de escrever e declamar pequenos poemas românticos, sempre gostou de estudar e sua mãe era professora e a incentivava na arte de ensinar. Míriam diz que escreve porque é uma forma de resgatar sua própria vida e a vida do outro, as vivencias e experiências, “nada me escapa” ressalta a autora, seu primeiro livro é Canção para lembrar o outro, dos livros que escreveu o que mais gostou é Licença para viver, 1998.
Para as crianças deixa um recado:

"Que elas vejam televisão sim, mas que não percam o hábito de ler, que aprendessem a ler; peçam a seus professores para contar estórias, contos, poemas, que ajudem no hábito da leitura".


Entrevistador: Valdenice Aparecida Gonçalves Salgado, natural de Montes Claros-MG
Idade: 24 anos
Universidade Estadual de Montes Claros – UNIMONTES
Curso de Letras Português – 2º período
Escritor entrevistado:

Dóris Araújo

É uma poetisa que trabalha a palavra à exaustão. Arranca de cada palavra todas as possibilidades semânticas.
Natural de Montes Claros-MG, diz que quando nasceu Montes Claros era pequena, havia poucos bairros com poucas linhas de ônibus, mas sempre foi linda e hospitaleira nessa época, televisão era novidade e telefone ainda era investimento. Teve uma infância comum como toda criança tem, enfeitada com muitos contos contados pela avó, gostava de ler de tudo, apesar de não ter muito acesso à biblioteca, também gostava de escrever, recitar e desenhar, mas não pensava em ser escritora e só despertou a vontade aos quinze anos, naturalmente. Estudou na Escola Estadual Alferes Tiradentes (Hoje Levi Durães Peres), sempre gostou de escrever e continua gostando. Sua primeira produção literária é uma participação da Antologia: caderno de Poesia. Dóris diz: “escrevo, não porque estou pronta, é que a palavra me fascina. O poema arranha-me a garganta, ser poeta é minha sina”. Não existe um livro que Dóris mais goste, existe um livro de maior aceitação do público.

Dóris diz que é preciso que a criança leia e estude. Quem almeja ser um grande escritor tem que ser antes um bom leitor.

Série 150 anos Montes Claros

A vida de um menino - Livro Virtual

Chegou a hora de mostrar alguns Livros Virtuais produzidos por alunos das Escolas Municipais de Montes Claros. Os livros foram elaborados utilizando o computador como ferramenta de ensino. Tenho certeza de que você se empolgará com cada um dos trabalhos aqui apresentados, pela simplicidade e beleza. Daqui em diante, viva a aventura de ler um livro produzido pela imaginação de uma criança.

O menino e a mangueira - Livro Virtual

Entrevista com Autores, alunos, professores...

Lendo... Criando...Inventando histórias na FEIRA DE LITERATURA

03/10/2007

21º Salão Nacional de Poesia Psiu Poético


A Feira de Literatura, acontecerá na abertura do dia Municipal da Poesia.
"É sempre bom lembrar que Montes Claros é a única cidade brasileira que possui o Dia Municipal da Poesia, comemorado no dia 4 de outubro, data em que se inicia o Salão Nacional de Poesia Psiu Poético", completa Aroldo Pereira, poeta e idealizador do Salão Nacional de Poesia Psiu Poético.
Clique aqui para Ler + sobre o Psiu Poético.